CERTIFICADO

AVISO

Os trabalhos selecionados serão publicados na revista Health Science (www.healthscience.com.br)

OS TRABALHOS SELECIONADOS SERÃO APRESENTADOS NA VILA BRASÍLIA DURANTE OS TRÊS DIAS DE EVENTO

Fique de olho nos prazos! Até o dia 15/04 todos os trabalhos submetidos dentro do prazo (15/03) foram avaliados e a resposta foi enviada por e-mail para os autores. Caso ainda não tenha recebido o e-mail, orientamos verificar na caixa de spam. Os pôsteres digitais dos trabalhos deferidos serão aceitos até o dia 30/04 conforme diretrizes expostas.

Em caso de dúvidas, entre em contato conosco: cientifico@cbabrasilia19.com.br 

ENVIO ENCERRADO

O RESULTADO DOS TRABALHOS APROVADOS SERÁ COMUNICADO DIA 15 DE ABRIL DE 2019

NORMAS PARA SUBMISSÃO E APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS

  1. DOS PRAZOS
    O prazo limite para a submissão dos trabalhos será até o dia 15/03/2019, não havendo em hipótese alguma a prorrogação do prazo.
  2. DAS CONDIÇÕES PARA SUBMISSÃO
    2.1 Serão aceitos resumos simples (1 página), os quais serão apresentados em forma de pôster.
    2.2 O autor principal deverá obrigatoriamente estar inscrito no 40º CBA.
    2.3 Serão aceitos o máximo de 2 trabalhos por congressista como autor principal.
    2.4 Serão permitidos até 6 autores por trabalho.
    2.5 Os trabalhos devem ser inéditos, não tendo sido previamente publicados ou apresentados em outros congressos. Revisões de literatura não são aceitas e não serão consideradas na análise.
  3. DO ENVIO DOS TRABALHOS
    3.1 Os trabalhos deverão ser encaminhados via online, utilizando formulário eletrônico, que pode ser acessado no link disponível no fim desta página. Não serão aceitas outras formas de envio.
    3.2 O formato aceito para envio será Microsoft Word (Office®).
    3.3 Serão aceitos trabalhos experimentais, estudos retrospectivos ou prospectivos de casos ou relatos de casos clínicos e cirúrgicos (apenas relatos inéditos ou de importante contribuição técnico-científica), cuja relevância do assunto tema do evento e qualidade do manuscrito deverão ser julgadas e aprovadas pela comissão científica.
    3.4 Após submissão, não será possível realizar modificações.
    3.5 Os trabalhos selecionados serão publicados na revista Health Science(www.healthscience.com.br).
  4. DAS ÁREAS DE CONHECIMENTO
    Os trabalhos devem ser classificados em uma das seguintes áreas: anatomia patológica, anestesiologia, cardiologia, cirurgia, dermatologia, diagnóstico por imagem, emergência e terapia intensiva, endocrinologia, gastroenterologia, geriatria, infectologia, medicina felina, nefrologia, neurologia, nutrição, odontologia, oftalmologia, oncologia, ortopedia, patologia clínica e terapia celular.
  5. DA FORMATAÇÃO
    5.1 O texto deve ser redigido em português, em editor de texto Word for Windows, versão 6.0 ou superior, utilizando fonte Century Gothic, tamanho 12, justificado, espaço entrelinhas 1,5, sendo o tamanho de folha A4 com margens superior e inferior de 3 cm, e esquerda e direita, 3cm.
    5.2 O resumo não pode ultrapassar uma folha A4 incluindo as referências bibliográficas.
    5.3 A seguinte sequência deve ser obedecida:
    a. Título
    b. Nomes dos Autores, normatizados cientificamente (SILVA, J.C.) e separados por vírgula, indicando sua instituição ou estabelecimento de origem, bem como endereço e e-mail para contato do autor principal.
    c. O nome do apresentador do trabalho deverá estar sublinhado, sendo que este deverá estar inscrito no evento antes do envio do trabalho.
    d. O trabalho deverá ser apresentado em um único texto, sendo que seu conteúdo deve contemplar: introdução, metodologia, resultados, discussão, conclusão(ões) e referências bibliográficas.
    e. Os relatos de casos deverão conter uma breve introdução, descrição do caso ou experiência e conclusão, sem parágrafos separados, ou seja, o resumo não deve ser estruturado. Deve-se evitar o uso de abreviaturas. Nos casos em que elas sejam absolutamente necessárias, deve-se colocar o significado por extenso na primeira vez em que elas são usadas. Não serão aceitas figuras e/ou tabelas.
    f. As referências bibliográficas deverão ter espaçamento entre linhas 1,0 e ser numeradas ao longo do texto com números sobrescritos, e ao final do artigo, descritas conforme exemplos a seguir:
  • Livro:
    Sobrenome do (s) autor (es) seguido pelas letras iniciais. Título do livro. Cidade: Editora, número de páginas. Ano.
    Exemplo:
    Olgivie GK, Moore AS. Feline Oncology. Trenton: Ed. Veterinary Learning Systems Ltda., 501p. 2001.
  • Artigo científico:
    Sobrenome do (s) autor (es) seguido pelas letras iniciais. Título do artigo. Periódico. Ano, volume (número): página inicial-página final. Exemplo:
    Oliveira ALA, Ottoni T, Atallah F et al. First case report of patent ductus arteriosus occlusion with titanium endoclip in a cat. Jornal Brasileiro de Ciência Animal. 2016, 8 (16): 638-647.
  • Tese (Mestrado ou Doutorado):
    Sobrenome do (s) autor (es) seguido pelas letras iniciais. Título da tese. Tese (Mestrado ou Doutorado). Cidade: Instituição, número de páginas. Ano.

Exemplo:
FELICIANO MAR. Ultrassonografia convencional e modo Doppler em cores e Power na avaliação da neoplasia mamárias em cadelas. Tese (Doutorado). Jaboticabal: UNESP, 50p. 2010
Se o número de autores do artigo científico ou do livro exceder três, coloque et al. a partir do quarto nome, como foi exemplificado acima.

g. No final do texto, deve conter em tópico separado as palavras chave.
h. Trabalhos fora das normas não serão aceitos.

EXEMPLO DE RELATO DE CASO:
USO DE FOCINHEIRA DE PVC MODIFICADA PARA COAPTAÇÃO MANDIBULAR EM UM CÃO- RELATO DE CASO.
SANTANA, S B. S.1, ROZA, M. R.21. Médica veterinária, SorriVet (sbeatrizmv@gmail.com). 2. MV, MSc, Dr, OdontoZoo.
As fraturas mandibulares são comuns em cães e gatos e em quase sua totalidade o principal fator é o traumatismo. Os sinais clínicos mais frequentes são dor, crepitação, edema, saliva com estrias de sangue e instabilidade durante o exame oral.1,2,3 Foi atendida uma cadela, 8 meses, Shih Tzu, 5,350 Kg, que, segundo o tutor, havia pulado do sofá e batido a mandíbula no chão. Ao exame clínico, observou-se mobilidade no ramo mandibular esquerdo. Após avaliação radiográfica intra-oral foi diagnosticada fratura única e estável entre o 4º pré-molar (308) e o 1º molar mandibular esquerdos (309). As mandíbulas foram imobilizadas com focinheira de PVC modificada, adaptada ao formato do focinho e a fixação realizada por alças de velcro que transpassam na região occipital, objetivando proporcionar maior estabilização à lesão. O paciente teve alta clínica após 30dias, com a suspensão do uso da focinheira e retorno à alimentação seca. O uso do dispositivo como método adjuvante no reparo de fraturas mandibulares simples mostrou-se uma opção de fácil execução e não invasiva, além de possuir baixo custo.
Palavras-chave: trauma oral; imobilização; cães.
Referências

  1. Roza, MR. Odontologia em pequenos animais. Rio de Janeiro: L.F. Livros de veterinária, 361 p. (2004)
  2. Johnson, AL., Hulse, DA. Tratamento de fraturas específicas. In: Fossum, WT et al. Cirurgia de Pequenos Animais. 2 ed. São Paulo: Ed. Roca Ltda, 900-1016. (2002)
  3. Roza, MR. Trauma bucomaxilofacial. In: Rabelo, RC. Emergências de pequenos animais: condutas clínicas e cirúrgicas no paciente grave. Rio de Janeiro: Elsevier, 788-789. (2012)

O RESULTADO DOS TRABALHOS APROVADOS SERÁ COMUNICADO DIA 15 DE ABRIL DE 2019